Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Regata "Les Sables / Les Açores / Les Sables"- António Fontes o único português em prova

 © Copyright fotos: Luís Prieto / PA,Sa.
O único representante de Portugal na edição deste ano da regata de vela oceânica Les Sables / Les Açores / Les Sables para embarcações da Classe Mini 6.50 e navegadores solitários, António Fontes, terminou a primeira etapa da prova, na baía da cidade da Horta, na 12.ª posição da tabela classificativa, de entre os 22 concorrentes agrupados na categoria de veleiros de ‘série’.
O skipper do veleiro “Leonor” alcançou a meta após 8 dias, 18 horas, 11 minutos e 55 segundos no mar, não conseguindo entrar na galeria dos dez melhores no seu segmento da competição por escassos 24 minutos, embora tenha chegado ao destino com mais de 25 horas de atraso em relação ao vencedor dos iates de ‘série’, o belga Jonas Gerkens.
António Fontes, capitão da marinha mercante, formado na Escola Náutica Infante D. Henrique, em Paço d’Arcos, antigo membro das equipas portuguesas no circuito internacional de ‘match-racing’ e ex-atleta de vela ligeira, traz já no currículo «Mini», este ano, um terceiro lugar no Troféu Marie-Agnès Péron (na costa de França) e um quinto lugar na Mini Fastnet (regata disputada no sul da Inglaterra e Mar da Irlanda, em conjunto com Mariana Lobato), pelo que é crível que venha a melhorar o desempenho na segunda etapa da Les Sables / Les Açores / Les Sables, que parte do arquipélago na próxima terça-feira, 5 de agosto, de regresso a França.

O velejador lisboeta reconhece que “a regata está a ser muito boa e o tempo esteve ótimo, quase até ao fim, sempre com vento ao largo e à popa”, embora uma decisão tática de uma rota mais a Sul “não tenha corrido bem, pois fiquei parado um dia inteiro numa dorsal muito gorda, enquanto os outros foram pelo Norte, em rota direta, e ganharam muito avanço”.
António Fontes salienta a circunstância de pelas regras desta prova os veleiros não poderem dispor de instrumentos para obter informações meteorológicas, “tirando os dados que obtemos uma vez por dia num pequeno rádio, muitas vezes em más condições de receção”. E acrescenta: “Eu tinha a minha opção de rumo definida à partida e daí não mudei quase nada durante todos estes dias, o que não teria acontecido se tivesse atualizado as informações a meio da regata – mas este é um dos grandes interesses desta competição, pois somos obrigados a estar completamente sozinhos, sem informações exteriores, navegando às cegas e… temos de nos desenvencilhar”.
Para a segunda etapa António Fontes, que nunca tinha feito uma regata tão grande em solitário, aposta numa “desforra” relativamente àquilo que não correu tão bem na primeira metade de prova, preparando-se assim já, também, para uma possível participação na Mini-Transat 2015, entre Douarnenez (França) e Guadalupe (Antilhas), com escala em Lanzarote (Canárias), o que está dependente, no entanto, de “arranjar patrocínios”.

Nas contas finais da categoria de iates de ‘série’ a meio da edição deste ano da Les Sables / Les Açores / Les Sables, na Horta, a vitória foi para o belga Jonas Gerkens (“Netwerk”), com o tempo de 7 dias, 17 horas, 59 minutos e 05 segundos, enquanto em segundo se posicionou o francês Damien Audrain (“EPC – Rêves De Claown”), com 7 dias, 18 horas, 48 minutos e 15 segundos e no terceiro lugar ficou o também gaulês François Jambou (“Kairos”), com o total de navegação de 7 dias, 19 horas, 49 minutos e 00 segundos.

Mais rápidos foram os veleiros protótipos presentes nesta regata, aqui com total domínio italiano. Giancarlo Pedote (“Prysmian”) ganhou, com o tempo de 6 dias, 22 horas, 53 minutos e 30 segundos, enquanto a segunda posição foi para o também transalpino Michele Zambelli (“Fontanot”), com 7 dias, 06 horas, 36 minutos e 00 segundos. O francês Nicholas Boidevezi (“ImaginAlsace”) fechou o pódio, com 7 dias, 11 horas, 36 minutos e 13 segundos de mar ao largo.

As primeiras 1270 milhas da competição foram concluídas com sucesso por 32 das 33 embarcações que largaram de França a 20 de julho, havendo apenas uma ‘baixa’, a do francês Davy Beaudart (“Cultisol”), que chegou a liderar o pelotão e teve de desistir, depois de ter quebrado o mastro do seu protótipo, quando navegava a pouco mais de 280 milhas da linha de chegada, tendo entretanto arribado a Ponta Delgada.

Recorde-se que a presente edição da regata Les Sables / Les Açores / Les Sables, destinada a veleiros minúsculos, de apenas 6,5 metros, faz parte do calendário oficial da Federação Francesa de Vela, integrando agora, pela primeira vez, o Campeonato de França para Regatas de Alto Mar em Solitário, na Classe Mini.
Esta prova é organizada pelo Sports Nautiques Sablais, em conjunto com a Associação Classe Mini e a Municipalidade de Sables d’Olonne, contando com o apoio, no arquipélago dos Açores, da denominada Comissão Náutica Municipal da Horta, que integra a Câmara Municipal da Horta, o Clube Naval da Horta, a Portos dos Açores, S.A. e a Associação Regional de Vela dos Açores («VelAçores»).

A edição deste ano da regata Les Sables / Les Açores / Les Sables conta, entretanto, com um ‘padrinho’ muito especial, o franco-italiano Alessandro di Benedetto, que acompanhou a frota de 33 veleiros em competição ao longo da sua primeira etapa, no seu iate “Team Plastique”, com o qual completou em Fevereiro de 2013, após 104 dias de viagem, a última Vendée Globe, prova para embarcações de 60 pés (18 metros) destinada a solitários, sem escalas, que se disputa de quatro em quatro anos, com partida e chegada a Sables d’Olonne.
Benedetto, geólogo e arqueólogo submarino de 43 anos, natural de Roma, fora o primeiro velejador a concluir uma circum-navegação sem escalas nem assistência num iate de 6,5 metros, com passagem nos três grandes cabos do Sul (Boa Esperança, Leeuwin e Horn), façanha promovida entre 2009 e 2010, que concluiu após 268 dias contínuos em alto mar!

N/M "Cape Providence", em Ponta Delgada

© Copyright foto: António Simas, S. Miguel.
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston.
N/M "Cape Providence", no fundeadouro  do porto de Ponta Delgada, no passado dia 24 de Julho.
Nome: CAPE PROVIDENCE.
Tipo de Navio: Graneleiro.
IMO: 9494228.
Indicativo: 3EWQ.
MMSI: 372773000.
Bandeira: Panama.
Porto de Registo: Panama.
Matricula: 39651PEXT1.
Operadores: Golden Union Shipping Co. SA- Pireu, Grecia.
Classe: Korean Register of Shipping.
Ano de Construcao: 2009.
Estaleiro: Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering Co. Ltd.- Geoje, Coreia do Sul. Casco#1186.
Comprimento Fora a Fora: 292,00 metros.
Boca: 45,00 metros.
Calado: 18,22 metros.
Arqueacao Bruta: 93,526 toneladas. Porte Bruto: 179,643 toneladas.
Numero de Tripulantes: 20.
Potencia de Maquina: 18,660 kW (25,370 hp), 91,00 rpm. 1 helice FP, 91,00 rpm.
Velocidade de Servico: 15,40 nos.
Nome Anterior: Lilac (2009-2013).

N/T "Chem Daisy", manobrando no porto da Graciosa (Vídeo)


N/T "Chem Daisy", manobrando no porto da Graciosa, ontem dia 29 de Julho.Um navio com uma excelente capacidade de manobra graças aos seus dois azipods!

segunda-feira, 28 de Julho de 2014

Meloas sobre rodas embarcam no ferry, "Express Santorini"




© Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
Primeiro embarque de meloas sobre rodas produzidas pela, "Quinta do Corneta",  no ferry, "Express Santorini". As meloas tem como destino as vizinhas ilhas de S. Jorge, Pico e Faial. Em poucas horas as meloas estarão no seu destino de forma fácil, cómoda, rápida, económica e sem perda de qualidade!
Um bom exemplo do papel importantíssimo que o serviço ferry pode ter na criação de um verdadeiro mercado interno.

Italianos dominam a regata de vela Les Sables / Les Açores 2014

© Copyright fotos: Rolando Marques e Luís Prieto.
O italiano Giancarlo Pedote, com o veleiro “Prysmian”, venceu, com o tempo de 6 dias, 22 horas, 53 minutos e 30 segundos, a primeira etapa da regata de vela da Classe Mini 6.50 Les Sables / Les Açores (Horta) / Les Sables (www.lessables-lesacores.com), que começou a concluir-se este domingo, 27 de julho, na ilha do Faial, para as primeiras embarcações da frota.

A segunda posição, mas com uma diferença em relação ao melhor superior a 8 horas, foi conquistada pelo também transalpino Michele Zambelli, no iate “Fontanot”, que completou as primeiras 1270 milhas da competição com o tempo de percurso de 7 dias, 06 horas, 56 minutos e 00 segundos.

Ao início da noite deste domingo eram aguardados ainda mais seis velejadores na meta, sendo o melhor na aproximação ao arquipélago dos Açores o gaulês Nicolas Boidevezi, com o veleiro “Señor Blue”, que assim completava o domínio das embarcações protótipos sobre os iates de construção de série.

Na categoria de série previa-se uma disputa quase ao sprint entre o francês Damien Audrain (“EPC – Rêves de Clown”) e o belga Jonas Gerkens (“Netwerk”), enquanto o gaulês Francois Jambou (“Kairos”) se achava separado daquela dupla, à altura, por apenas 13 milhas náuticas.

A presente edição da regata Les Sables / Les Açores / Les Sables, destinada a veleiros minúsculos, de apenas 6,5 metros, tinha à partida de França 33 velejadores solitários em prova, mas um dos principais favoritos, o francês Davy Beaudart (com a embarcação “Cultisol”, um protótipo de proa arredondada, inovadora, tal como a do “Prysmian”), que chegou a liderar o pelotão, teve de desistir, depois de ter quebrado o mastro, quando navegava a pouco mais de 280 milhas da linha de chegada.


Os dois primeiros skippers a arribar aos Açores já haviam participado na última edição da Les Sables / Les Açores / Les Sables, disputada em 2012, tendo sido na ocasião, respetivamente 4.º e 8.º classificados, desempenhos que agora foram substancialmente melhorados.

Giancarlo Pedote havia sido, entretanto, em 2013, segundo classificado na MiniTransat (travessia do Atlântico, entre Douarnenez e Pointe-à-Pitre, na ilha de Guadalupe, Caraíbas, para navegadores ministas), tendo em 2014 triunfado em todas as quatro regatas que disputou. O compatriota Michele Zambelli traz no currículo, por seu lado, duas vitórias no Campeonato Italiano da Classe Mini 6.50, alcançadas em 2011 e 2012.

Recorde-se que a Les Sables / Les Açores / Les Sables faz parte do calendário oficial da Federação Francesa de Vela, integrando agora, pela primeira vez, o Campeonato de França para Regatas de Alto Mar em Solitário, na Classe Mini, e é organização do Sports Nautiques Sablais, em conjunto com a Associação Classe Mini e a Municipalidade de Sables d’Olonne, contando com o apoio, no arquipélago dos Açores, da denominada Comissão Náutica Municipal da Horta.

Horta (Açores), 2014-07-27 
Dr. Luís Prieto 
(Portos dos Açores, S.A. e Comissão Náutica Municipal da Horta)

domingo, 27 de Julho de 2014

"Costa Concordia" em Génova (link para vídeo em directo)

"Costa Concordia" em Génova, clique no link para aceder à transmissão em directo.

N/M "Ponta do Sol", em viagem da Box Lines



© Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.

O "Ponta do Sol", efectuou mais uma escala no porto da Graciosa, desta vez em viagem operada pela Box Lines. Aquando da troca do N/M "Ruby", pelo "Ponta do Sol", receei que se perdesse a habitual regularidade, felizmente isso não aconteceu! O "Ponta do Sol", tem efectuado um bom serviço desde a sua estreia a 11-1-2012, espero que este continue por cá e a Box Lines também!Um Agradecimento ao Amigo, Vitor Fonseca, pela possibilidade de obter umas fotos diferentes a partir da bela "Electra"!



Regata de vela Les Sables / Les Açores / Les Sables (Chegada à Horta!)


A primeira etapa da regata de vela da Classe Mini 6.50 Les Sables / Les Açores (Horta) / Les Sables (www.lessables-lesacores.com), que largou no passado domingo, 20 de julho, da costa atlântica de França irá concluir-se este domingo, dia 27, na ilha do Faial, apresentando-se na liderança da competição os dois únicos velejadores italianos integrados na frota.

Para Giancarlo Pedote, com o veleiro “Prysmian”, a meta na baía da Horta deve ser alcançada às primeiras horas do amanhecer, estando a sua vitória completamente assegurada, em face da vantagem de cerca de 70 milhas náuticas que detém sobre o compatriota Michele Zambelli, no iate “Fontanot”.

Em terceiro, na aproximação ao arquipélago dos Açores, situava-se ao final da tarde de sábado o gaulês Nicolas Boidevezi, com o veleiro “Señor Blue”, que assim completava o domínio das embarcações protótipos sobre os iates de construção de série.

Precisamente no segmento de série a liderança da prova era assegurada pelo francês Damien Audrain (“EPC – Rêves de Clown”), à frente do belga Jonas Gerkens (“Netwerk”) e do gaulês Francois Jambou (“Kairos”), todos separados à altura por apenas 5 milhas náuticas, mas já com cerca de 150 milhas de atraso para o líder absoluto da course.

Aos portugueses, a Les Sables / Les Açores / Les Sables de 2014 revela particular interesse em face da presença no lote de participantes de um velejador nacional, António Fontes, com a embarcação “Leonor”, que ao final de sábado seguia na 13.ª posição, a 400 milhas da chegada, entre 22 concorrentes na vertente dos iates de série.

Esta é uma competição bienal para navegadores solitários – muitos profissionais –, de grande exigência física e já com assinalável reputação desportiva internacional, que vai na sua quinta edição e que em 2014 congrega 33 embarcações, repartidas por dois segmentos, o dos protótipos (11 inscritos) e o dos veleiros de série (com 22 desportistas náuticos envolvidos). Este ano a frota comporta velejadores de oito nacionalidades diferentes, sendo 23 deles franceses, dois britânicos, dois italianos, dois suíços, um belga, um espanhol, um português e um canadiano.

A presente edição da regata Les Sables / Les Açores / Les Sables tem sido muito competitiva, pelo tipo de embarcações em prova (veleiros minúsculos, de apenas 6,5 metros), pelo excelente leque de participantes e pelas extraordinárias condições de mar e vento, que têm proporcionado navegações a velocidades relativamente elevadas, entre os 8 e os 12 nós (milhas/hora).

Esta prova liga a cidade francesa que é mundialmente conhecida por ser ponto de partida e chegada da maior aventura de circum-navegação em solitário, sem escalas e sem assistência – a famosa “Vendée Globe” – à cidade da Horta (Açores), o que acontece desde 2006, e faz parte do calendário oficial da Federação Francesa de Vela, integrando agora, pela primeira vez, o Campeonato de França para Regatas de Alto Mar em Solitário, na Classe Mini.

A Les Sables / Les Açores / Les Sables detém no seu palmarés o recorde mundial de distância percorrida em 24 horas por embarcações desta dimensão, feito alcançado em 2010 por Bertrand Delesne que num dos dias da segunda etapa da competição daquele ano conseguiu percorrer 304,9 milhas náuticas, numa média de 12,70 nós, velocidade entretanto jamais igualada.

Horta (Açores), 2014-07-26
Dr. Luís Prieto



sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Portos dos Açores, SA, lança concurso para a construção do Prolongamento do Molhe-Cais do Porto das Velas

© Copyright fotos: 1ª Miguel Nóia; 2ª Gacs.
A empresa de capitais públicos Portos dos Açores, S.A., responsável pela gestão das principais infraestruturas portuárias das nove ilhas do arquipélago, acaba de lançar o procedimento contratual com vista à execução da empreitada de “Construção do Prolongamento do Molhe-Cais do Porto das Velas, na Ilha de São Jorge”.

Trata-se, formalmente, de um concurso limitado por prévia qualificação, cumprindo esta empreitada o compromisso oportunamente assumido pelo Governo dos Açores na «Carta Regional de Obras Públicas 2013-2016» relativamente a investimentos nos portos da Região.

Este procedimento tem um valor base de € 18.000.000,00 (dezoito milhões de euros) e prevê um prazo de execução de 24 meses, compreendendo a empreitada o prolongamento do cais comercial atual e respetivo molhe de proteção em mais 150 metros, a construção de uma nova gare de passageiros, adjacente à rampa ro-ro para navios ferry, e o reordenamento dos espaços envolventes.

Na empreitada de “Construção do Prolongamento do Molhe-Cais do Porto das Velas” inclui-se, ainda, a construção de um edifício destinado a oficinas e garagem dos equipamentos de movimentação das mercadorias e a instalação de redes técnicas (água, energia elétrica, combate a incêndios e combustíveis) no prolongamento do cais e a reabilitação/beneficiação das redes já existentes.

Os trabalhos a contratualizar têm em vista possibilitar a operação simultânea de dois navios naquela infraestrutura portuária, melhorar as condições de agitação marítima, não só no cais comercial e respetiva bacia de manobra mas também na entrada e interior da marina local e, ao mesmo tempo, permitir um melhor ordenamento de todo o porto, separando as suas principais valências (mercadorias/passageiros) e aumentando a segurança nas operações portuárias, de acordo com o código ISPS.

A execução da empreitada de “Construção do Prolongamento do Molhe-Cais do Porto das Velas” irá proporcionar, por fim, um funcionamento integrado da nova gare de passageiros com a rampa Ro-Ro e respetivos acessos rodoviários, reorganizando o parqueamento de contentores.

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Máquina "estranha" embarca no N/F "Express Santorini"



© Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
 Algumas fotos da escala ontem do ferry, "Express Santorini", no porto da Graciosa. Destaque para uma  máquina "estranha" que aproveitou a facilidade que este serviço oferece e lá embarcou tranquilamente rumo ao seu destino. Esta máquina de pinturas de estradas da empresa, Tecnóvia-Açores, por breves instantes fez-me recordar os desenhos animados da minha infância, em especial as "Wacky Races".


N/M "Ponta do Sol", partindo de Lisboa

 © Copyright fotos: Francisco Nunes, Lisboa.
N/M "Ponta do Sol", navegando no Tejo,  dia 18 de Julho, iniciando mais uma viagem até aos Açores,  sendo esta da responsabilidade  da Box Lines.
Nome: Ponta do Sol.
IMO: 9141613
Ind. chamada: CSCR
Bandeira: Portuguesa
Porto de registo: Lisboa.
D.W.T. 5184 tons.
T.A.B. 4115 tons
T.A.L. 2005.
Comprimento: 100,62 mts.
Boca: 16,20 mts.
Calado: 6,39 mts.
Ano de construção: 1997
Estaleiro construtor: Yangzhou Dayang Shipbuilding Co Ltd, China
Potência da máquina: 5384 hp
Potência do Bowthruster: 350 KW
Capacidade TEUS: 374
Gruas: 2 x 35 tons.
Nomes anteriores: 1997 a 1998 "Tettens"; 1998 a 1999 "MSC Frisia"; 1999 a 2002 "Monte Verde" e em 2002 "Ponta do Sol".

N/M "Furnas", hoje em Santa Maria





© Copyright fotos: Mário Silva, Santa Maria.
Navio, "Furnas", do armador Mutualista Açoreana, hoje na sua chegada ao porto de Vila do Porto, ilha de Santa Maria.
Nome: Furnas
Data : 24-07-2014
Nº IMO: 9164548
MMSI: 204708000
Ind. chamada: CSBK
Bandeira: Portuguesa
Porto de registo: Ponta Delgada
T.A.B.: 4450 tons
T.A.L.: 2141 tons
D.W.T.: 5555 tons
Operador: Mutualista Açoreana
Ano: 1998
Estaleiro construtor:Yichang Shipyard, China; casco nº YC96006
Lançamento à água: 05-06-1997
Comprimento: 100,58 mts
Boca: 18,80 mts
Calado: 6,65 mts
Capacidade Teus: 518
Gruas: 2 x Liebherr 40 tons
Máquina principal: MAN-B&W, 5384 hp
Agente: Bensaude Agentes de Navegação
Ex-nomes: 1998 Hydra J; 2000 Mekong Star; 2002 Hydra J; 2007 Furnas.


N/M "Paulo da Gama", e o rebocador, "Ilha de S. Luís", no Seixal


N/M "Paulo da Gama", dos Transportes Marítimos Graciosenses, Lda,  e  o rebocador, "Ilha de S. Luís", da Portos dos Açores, Sa, em manutenção no  Seixal. Obrigado Amigo Francisco Nunes!


quarta-feira, 23 de Julho de 2014

DRONE filma reboque do COSTA CONCORDIA

Assista em directo ao reboque do "Costa Concordia"

N/F "Express Santorini", e o embarque das viaturas do VI Rali Ilha Graciosa






© Copyright fotos: MM  Bettencourt, Graciosa.
Algumas fotos as possíveis relativas ao embarque, no dia 21 de Julho, das viaturas que participaram no VI Rali Ilha Graciosa.

Poderia haver ralis sem os ferrys? Podia! Mas não seria a mesma coisa! 

N/M "Sete Cidades", na ilha das Flores



© Copyright fotos: Tito Nóia, Flores.
Escala do N/M "Sete Cidades", no porto das Lajes, ilha das Flores, no passado dia 18 de Julho. Este navio da Transinsular está encarregue da ligação quinzenal com a ilha das Flores. Quanto à  carga destinada à vizinha ilha do Corvo é transportada a partir daqui pelo, "Lusitânia", propriedade da Empresa de Barcos do Pico, que está encarregue dessa missão.